A Presidente

Guiomar de Oliveira Albanesi

Palestrante e presidente/ fundadora do Centro Espírita Perseverança e do Serviço Social Perseverança (atual Centro Socioeducativo Perseverança).

Nasceu em Presidente Prudente – SP em 1927.

Líder extremamente religiosa e humana, carismática, dinâmica, empreendedora, disciplinada e jovial.

Acompanha o trabalho espiritual e assistencial, participando de todas as atividades realizadas, dirigindo a todos de forma positiva e contagiante.

Preocupa-se sempre em aliar ao amor, a renovação de conhecimentos através de estudos constantes.

Em visitas freqüentes, interage com as 2.000 crianças e jovens carentes assistidos nos 11 núcleos do Perseverança, num contato individual que reforça o amor que nutre por cada um e o profundo respeito que tem pela individualidade humana.

Seu tempo é integralmente dedicado à causas espirituais e humanitárias.

Quando se fala em Perseverança, não se pode deixar de falar em Guiomar de Oliveira Albanesi. Ambos se fundem representando um grande projeto alicerçado e movido pelo amor.

Desde a década de 60, vem desenvolvendo de forma sistemática e crescente trabalhos espirituais e assistenciais. Tendo iniciado-os praticamente sozinha.

Aos 24 anos mudou-se definitivamente para São Paulo onde conheceu o marido Sr. Serafim Antonio de Albanesi com quem tem 4 filhos todos envolvidos também no trabalho assistencial.

Não satisfeita em desenvolver um trabalho puramente assistencial, queria ensinar os assistidos a “pescar”. Em 1963, junto com algumas amigas, fundou o “Clube de mães Lírios do Vale”, onde as mães carentes da Zona Leste de São Paulo recebiam gratuitamente cursos de atendimento hospitalar, corte e costura, artesanato, culinária e outros se preparando para trabalhar.

Surgiu outra necessidade: as mães estavam preparadas para o mercado de trabalho, mas não tinham onde deixar seus filhos, em um pequeno salão de sua propriedade começou a atender cerca de 30 crianças.

Mas muitas mães que não tinham nem mesmo como alimentar os filhos procuravam-na, mas não havia ainda recursos para a ampliação do trabalho. Nesta época o marido terminava uma construção para alugar e acabou cedendo-a para a implantação da primeira Creche.

Dirigia, também nesta época, as atividades do Centro Espírita Perseverança e com muito trabalho, alicerçado no amor e na dedicação ao atendimento dos necessitados, e a colaboração dos freqüentadores da entidade religiosa, fundou o Serviço Social Perseverança que hoje atende, de forma totalmente gratuita, a aproximadamente 2.000 crianças em 3 Creches e 6 Centros para Crianças e adolescentes.

Esta mulher extremamente abnegada que continua presidindo até hoje a entidade que fundou, acredita que é possível fazer um mundo melhor e afirma:

“Viver não é apenas um simples espaço entre o nascer e o morrer. É dinamizar a vida em atos de fraternidade e amor”.